A Águia, órgão da Renascença Portuguesa, foi uma das mais importantes revistas do início do século XX em Portugal. No século XXI, a Nova Águia, órgão do MIL: Movimento Internacional Lusófono, tem sido cada vez mais reconhecida como "a única revista portuguesa de qualidade que, sem se envergonhar nem pedir desculpa, continua a reflectir sobre o pensamento português". 
Sede Editorial: Zéfiro - Edições e Actividades Culturais, Apartado 21 (2711-953 Sintra). 
Sede Institucional: MIL - Movimento Internacional Lusófono, Palácio da Independência, Largo de São Domingos, nº 11 (1150-320 Lisboa). 
Contactos: novaaguia@gmail.com ; 967044286. 

Donde vimos, para onde vamos...

Donde vimos, para onde vamos...
Ângelo Alves, in "A Corrente Idealistico-gnóstica do pensamento português contemporâneo".

Manuel Ferreira Patrício, in "A Vida como Projecto. Na senda de Ortega e Gasset".

Onde temos ido: Mapiáguio (locais de lançamentos da NOVA ÁGUIA)

Albufeira, Alcochete, Alcoutim, Alhos Vedros, Aljezur, Aljustrel, Allariz (Galiza), Almada, Almodôvar, Alverca, Amadora, Amarante, Angra do Heroísmo, Arraiolos, Assomada (Cabo Verde), Aveiro, Azeitão, Baía (Brasil), Bairro Português de Malaca (Malásia), Barcelos, Batalha, Beja, Belmonte, Belo Horizonte (Brasil), Bissau (Guiné), Bombarral, Braga, Bragança, Brasília (Brasil), Cacém, Caldas da Rainha, Caneças, Campinas (Brasil), Carnide, Cascais, Castro Marim, Castro Verde, Chaves, Cidade Velha (Cabo Verde), Coimbra, Coruche, Díli (Timor), Elvas, Ericeira, Espinho, Estremoz, Évora, Faial, Famalicão, Faro, Felgueiras, Figueira da Foz, Freixo de Espada à Cinta, Fortaleza (Brasil), Guarda, Guimarães, João Pessoa (Brasil), Juiz de Fora (Brasil), Lagoa, Lagos, Leiria, Lisboa, Loulé, Loures, Luanda (Angola), Mafra, Mangualde, Marco de Canavezes, Mem Martins, Messines, Mindelo (Cabo Verde), Mira, Mirandela, Montargil, Montijo, Murtosa, Nazaré, Nova Iorque (EUA), Odivelas, Oeiras, Olhão, Ourense (Galiza), Ovar, Pangim (Goa), Pinhel, Pisa (Itália), Ponte de Sor, Pontevedra (Galiza), Portalegre, Portimão, Porto, Praia (Cabo Verde), Queluz, Recife (Brasil), Redondo, Régua, Rio de Janeiro (Brasil), Rio Maior, Sabugal, Sacavém, Sagres, Santarém, Santiago de Compostela (Galiza), São Brás de Alportel, São João da Madeira, São João d’El Rei (Brasil), São Paulo (Brasil), Seixal, Sesimbra, Setúbal, Silves, Sintra, Tavira, Tomar, Torres Novas, Torres Vedras, Trofa, Turim (Itália), Viana do Castelo, Vigo (Galiza), Vila do Bispo, Vila Meã, Vila Nova de Cerveira, Vila Nova de Foz Côa, Vila Nova de São Bento, Vila Real, Vila Real de Santo António e Vila Viçosa.

segunda-feira, 5 de dezembro de 2022

NOVA ÁGUIA nº 30: Capa, Editorial e Índice...

 

NOVA ÁGUIA Nº 30: ÍNDICE

Editorial…5

VII CONGRESSO DA CIDADANIA LUSÓFONA: A LUSOFONIA EM TEMPOS DE PÓS-PANDEMIA

Textos e Testemunhos de Adriano Moreira (p. 8), Duarte de Bragança (p. 9), Elter Manuel Carlos (p. 9), Ivonia Nahak Borges (p. 10), Lúcio Sanhá (p. 12), M. Vieira Pinto (p. 13), Maria Dovigo (p. 14), Óscar Guimarães (p. 15), Renato Samuel Lima (p. 17) e Francisco Ribeiro Telles (p. 18)

GILBERTO FREYRE: DO LUSO-TROPICALISMO À LUSOFONIA

DO “MANIFESTO REGIONALISTA” DE 1926 À “NOVA ESCOLA DO RECIFE” | António Braz Teixeira…20

CAMÕES VISTO POR GILBERTO FREYRE | António Leite da Costa…26

GILBERTO FREYRE EM VIAGEM PEL’O MUNDO QUE O PORTUGUÊS CRIOU | Artur Manso…31

“LUSOTROPICALIDADE” E O CULTO DO DIVINO ESPÍRITO SANTO | Carlos Dugos…40

TALVEZ POESIA (PERCURSOS POÉTICO-ANTROPOLÓGICOS DE GILBERTO FREYRE) | César Tomé…42

A “MODERNIDADE CONSERVADORA” EM ORDEM E PROGRESSO DE GILBERTO FREYRE (ALGUMAS REFLEXÕES) | Ernesto Castro Leal…52

A MODERNIDADE E A TRADIÇÃO EM GILBERTO FREYRE | Joaquim Domingues…59

REFLEXÃO SOBRE CASA GRANDE & SENZALA | Jorge Chichorro Rodrigues…68

A SOCIOLOGIA EXISTENCIAL DE GILBERTO FREYRE | José Esteves Pereira…72

GILBERTO FREYRE E A CULTURA, A NOVA ESCOLA DO RECIFE | José Maurício de Carvalho…78

GILBERTO FREYRE, INTÉRPRETE DO BRASIL | Samuel Dimas…85

GILBERTO FREYRE E LUÍS ANTÓNIO BARRETO: DUAS ANTROPOLOGIAS DO HOMEM BRASILEIRO | Alberto Antunes de Abreu…88

A LUSOFONIA ENQUANTO BLOCO GEO-LINGUÍSTICO, CULTURAL E POLÍTICO: ENTRE VAMIREH CHACON, GILBERTO FREYRE E AGOSTINHO DA SILVA | Renato Epifânio…98

NOS 100 ANOS DE JORGE BORGES DE MACEDO

O ENSINO DA HISTÓRIA EM JORGE BORGES DE MACEDO: TESTEMUNHO DE UMA ALUNA | Ana Leal de Faria…102

ACERCA DA HISTORIOGRAFIA DE JORGE BORGES DE MACEDO: CONSTANTES E LINHAS DE FORÇA | Álvaro Costa de Matos…105

A HISTÓRIA ECONÓMICA NA OBRA DE JORGE BORGES DE MACEDO | Luís Aguiar Santos…112

JORGE BORGES DE MACEDO: ENTRE A EUROPA E O ATLÂNTICO | Paulo Miguel Rodrigues…116

JORGE BORGES DE MACEDO: CONSIDERAÇÕES SOBRE A HISTÓRIA DA CULTURA | Raul Rasga…123

OUTROS VULTOS

ADRIANO MOREIRA | Renato Epifânio…126

ALCAIDE DE FARIA | Luís de Barreiros Tavares…127

CARLOS CARRANCA | Cândido Ferreira…129

GASTÃO CRUZ | António José Borges…131

GUERRA JUNQUEIRO | Lídia Machado dos Santos…133

JOÃO RUI DE SOUSA | António José Borges…136

JOSÉ-AUGUSTO FRANÇA | Nuno Sotto Mayor Ferrão…137

LYGIA FAGUNDES TELLES | Alva Martínez Teixeiro…145

OLIVEIRA SALES | Jorge A. H. Rangel…146

PAULA REGO | José Carlos Pereira…149

TEIXEIRA DE PASCOAES | Rodrigo Araújo…156

VIKTOR E. FRANKL | Emanuel Oliveira Medeiros…162

OUTROS VOOS

ELOGIO DO PAGANISMO | Antonio-Carlos Pereira Menaut…172

O NEGRO E A ESPERANÇA OU O ESPLENDOR DA HUMANIDADE | Artur Manso…176

UM EXÍMIO INSTRUMENTISTA CABO-VERDIANO, UM PROMOTOR DA EDUCAÇÃO MUSICAL E (INTER)CULTURAL | Elter Manuel Carlos…180

EDUCAÇÃO INTERCULTURAL, CIDADANIA E INCLUSÃO: DIREITOS HUMANOS E DIVERSIDADE CULTURAL | Emanuel Oliveira Medeiros…182

O QUE É SER PORTUGUÊS? | J.A. Alves Ambrósio…191

MARIANA DESDITADA, OU A ANATOMIA DE UMA CATARSE | Jaime Otelo…194

ONTOGNOSEOLOGIA DO SER PORTUGUÊS: UM ESBOÇO | João P. Barbosa…197

DEVANEIO SOBRE A BELEZA E A ARTE | João Seabra Botelho…201

BEHEMOTH VERSUS LEVIATÃ | Joaquim Pinto…203

SUBSÍDIOS PARA A HISTÓRIA DE PORTUGAL: AS INVASÕES FRANCESAS E PAÇO DE ARCOS | José Lança-Coelho…206

CIVILIZAÇÃO & DIREITO: FORÇA NORMATIVA DA ESPERANÇA | Paulo Ferreira da Cunha…207

PORTUGAL COMO VIAGEM | Pedro Vistas…210

DEAMBULAÇÕES PRÓ-LUSÓFONAS | Renato Epifânio…217

AUTOBIOGRAFIA 11 | Samuel Dimas…222

EXTRAVOO

A RAZÃO E A CLAREZA DA VIDA: ENTREVISTA A MÁRIO PEREIRA SOARES | Ivonia Nahak Borges…242

A GALIZA E A LUSOFONIA: CARTA | Joaquim Domingues…245

CARTA A JOSÉ SARAMAGO SOBRE O NOSSO MUNDO | António Nahak Borges…245

PERIÓDICOS ETERNOS

CORREIO BRAZILIENSE | Pedro Vistas…248

BIBLIÁGUIO

PENSAMENTO E MOVIMENTO | Renato Epifânio…256

O CÍRCULO DOS PLÁTANOS | Maria Leonor Xavier…256

SANTO ANTÓNIO DE LISBOA: PENSAMENTO E DEVOÇÃO | António Braz Teixeira…257

OBSERVAÇÃO DAS MARÉS: PRIMEIRO MANUAL DE DIREITO | João Caetano…260

IDENTIDADE NACIONAL – A CONDIÇÃO PORTUGUESA E A NOSSA LÍNGUA PÁTRIA | Jorge A. H. Rangel…264

PENSAR DE NOVO, PENSAR O NOVO: EM TEMPOS DE PANDEMIA | Renato Epifânio…266

O ELOGIO DA DUREZA | Helmut Siepmann…267

SE CANTO SÃO AS PALAVRAS | Risoleta Pinto Pedro…268

FAUST: FERNANDO PESSOA | António José Borges…272

PESSOA: UMA BIOGRAFIA | José Almeida…273

POEMÁGUIO

UCRÂNIA | Renato Epifânio…7

OS SENTIDOS; A REALIDADE | Samuel Dimas (com fotos de Matilde Paraíso)…6-7

O (IN)EXCEDIDO | Alexandre Teixeira Mendes…101

RUACH | Jesus Carlos…170

LEMBRO-ME DE TI | Manuel Dugos Pimentel…171

DIÁLOGO COM QUASE TUDO | António José Borges…240

OS OUTROS DOIS LADOS | Joel Henriques…241

TÉLOS | Luísa Borges…247

TERRA | Luísa Costa Macedo…247

CINCO POEMAS | Delmar Maia Gonçalves…255

LISBOA – 2022; LISBOA – 2072 | Jaime Otelo…275

MORADAS: CADERNO POÉTICO E VISUAL

LITANIA | Poemas de José Rui Teixeira; Fotografias de Luís Costa…276

MEMORIÁGUIO…282

MAPIÁGUIO…283

ASSINATURAS…283

COLECÇÃO NOVA ÁGUIA…286