A Águia, órgão da Renascença Portuguesa, foi uma das mais importantes revistas do início do século XX em Portugal. No século XXI, a Nova Águia, órgão do MIL: Movimento Internacional Lusófono, tem sido cada vez mais reconhecida como "a única revista portuguesa de qualidade que, sem se envergonhar nem pedir desculpa, continua a reflectir sobre o pensamento português". 
Sede Editorial: Zéfiro - Edições e Actividades Culturais, Apartado 21 (2711-953 Sintra). 
Sede Institucional: MIL - Movimento Internacional Lusófono, Palácio da Independência, Largo de São Domingos, nº 11 (1150-320 Lisboa). 
Contactos: novaaguia@gmail.com ; 967044286. 

Donde vimos, para onde vamos...

Donde vimos, para onde vamos...
Ângelo Alves, in "A Corrente Idealistico-gnóstica do pensamento português contemporâneo".

Manuel Ferreira Patrício, in "A Vida como Projecto. Na senda de Ortega e Gasset".

Onde temos ido: Mapiáguio (locais de lançamentos da NOVA ÁGUIA)

Albufeira, Alcochete, Alcoutim, Alhos Vedros, Aljezur, Aljustrel, Allariz (Galiza), Almada, Almodôvar, Alverca, Amadora, Amarante, Angra do Heroísmo, Arraiolos, Assomada (Cabo Verde), Aveiro, Azeitão, Baía (Brasil), Bairro Português de Malaca (Malásia), Barcelos, Batalha, Beja, Belmonte, Belo Horizonte (Brasil), Bissau (Guiné), Bombarral, Braga, Bragança, Brasília (Brasil), Cacém, Caldas da Rainha, Caneças, Campinas (Brasil), Carnide, Cascais, Castro Marim, Castro Verde, Chaves, Cidade Velha (Cabo Verde), Coimbra, Coruche, Díli (Timor), Elvas, Ericeira, Espinho, Estremoz, Évora, Faial, Faro, Felgueiras, Figueira da Foz, Freixo de Espada à Cinta, Fortaleza (Brasil), Guarda, Guimarães, João Pessoa (Brasil), Juiz de Fora (Brasil), Lagoa, Lagos, Leiria, Lisboa, Loulé, Loures, Luanda (Angola), Mafra, Mangualde, Marco de Canavezes, Mem Martins, Messines, Mindelo (Cabo Verde), Mira, Mirandela, Montargil, Montijo, Murtosa, Nazaré, Nova Iorque (EUA), Odivelas, Oeiras, Olhão, Ourense (Galiza), Ovar, Pangim (Goa), Pinhel, Pisa (Itália), Ponte de Sor, Pontevedra (Galiza), Portalegre, Portimão, Porto, Praia (Cabo Verde), Queluz, Recife (Brasil), Redondo, Régua, Rio de Janeiro (Brasil), Rio Maior, Sabugal, Sacavém, Sagres, Santarém, Santiago de Compostela (Galiza), São Brás de Alportel, São João da Madeira, São João d’El Rei (Brasil), São Paulo (Brasil), Seixal, Sesimbra, Setúbal, Silves, Sintra, Tavira, Tomar, Torres Novas, Torres Vedras, Trofa, Turim (Itália), Viana do Castelo, Vigo (Galiza), Vila do Bispo, Vila Meã, Vila Nova de Cerveira, Vila Nova de Foz Côa, Vila Nova de São Bento, Vila Real, Vila Real de Santo António e Vila Viçosa.

terça-feira, 19 de abril de 2022

21-22 de Abril: Congresso Internacional Gilberto Freyre...

 

21 de Abril – Palácio da Independência: Salão Nobre

https://videoconf-colibri.zoom.us/j/89871726163

 

14:00 – Abertura

14:15 – Painel I

ACTUALIDADE DO LUSO-TROPICALISMO | José Ribeiro e Castro

A LUSOFONIA COMO BLOCO GEO-LINGUÍSTICO/ CULTURAL/ POLÍTICO: VAMIREH CHACON, GILBERTO FREYRE E AGOSTINHO DA SILVA | Renato Epifânio

GILBERTO FREYRE, INTÉRPRETE DO BRASIL | Samuel Dimas

15:30 – Intervalo

15:45 – Painel II

DO “MANIFESTO REGIONALISTA” (1926) À NOVA ESCOLA DO RECIFE | António Braz Teixeira

A MODERNIDADE E A TRADIÇÃO EM GILBERTO FREYRE | Joaquim Domingues

A ARTE LITERÁRIA DE GILBERTO FREYRE| José Carlos Seabra Pereira

17:00 – Intervalo

17:15 – Painel III

ECOS DA CHINA NO BRASIL: REFLEXÕES SOBRE OS “ORIENTES TROPICAIS” NA OBRA DE GILBERTO FREYRE | Alexandre Sugamosto

GILBERTO FREYRE: PENSANDO A SOCIEDADE BRASILEIRA A PARTIR DO INFANTE | Luan F. da Silva Paz e Bruno E. Herculano da Silva

GILBERTO FREIRE E A CULTURA, A NOVA ESCOLA DO RECIFE | José Maurício de Carvalho

18:30 – Encerramento

 

22 de Abril – Palácio da Independência: Salão Nobre

https://videoconf-colibri.zoom.us/j/85344535987

10:00 – Painel IV

A SOCIOLOGIA EXISTENCIAL DE GILBERTO FREYRE| José Esteves Pereira

GILBERTO FREYRE EM VIAGEM PEL’O MUNDO QUE O PORTUGUÊS CRIOU | Artur Manso

A CONSTRUÇÃO DO BRASIL REPUBLICANO EM  GILBERTO FREYRE: ORDEM E PROGRESSO E A MODERNIDADE CONSERVADORA | Ernesto Castro Leal

11:15 – Intervalo

11:30 – Painel V

CAMÕES VISTO POR GILBERTO FREYRE | António Leite da Costa

TALVEZ POESIA: PERCURSOS POÉTICO-ANTROPOLÓGICOS DE GILBERTO FREIRE | César Tomé

REFLEXÃO SOBRE CASA-GRANDE & SENZALA| Jorge Chichorro Rodrigues

12:45 – Almoço

14:15 – Painel VI

ASPECTOS DA REFLEXÃO ESTÉTICA NA NOVA ESCOLA DO RECIFE: António Braz Teixeira

APROXIMAÇÃO DA ANTROPOLOGIA METAFÍSICA DE MARIA DO CARMO TAVARES MIRANDA | Constança Marcondes César

A ÉTICA NO PENSAMENTO DE EMANUEL CARNEIRO LEÃO | Maria de Lourdes Sirgado Ganho

15:30 – Intervalo

15:45 – Painel VII

APROXIMAÇÕES A VAMIREH CHACON | Manuel Cândido Pimentel

A FILOSOFIA JURÍDICA DE NELSON SALDANHA | Ana Paula Loureiro

GILBERTO FREIRE E LUIZ ANTÓNIO BARRETO: DUAS ANTROPOLOGIAS DO HOMEM BRASILEIRO | Alberto Antunes de Abreu

17:00 – Encerramento